1001 álbuns para ouvir antes de morrer
'1001 Albums You Must Hear Before You Die’
04 de Abril de 2010

Getz/Gilberto (1964)

‘Getz/Gilberto’ é o melhor momento da bossa nova, uma colaboração entre o saxofonista Stan Getz e o violonista João Gilberto e que apresentou o compositor Antonio Carlos Jobim no piano. Por volta de 1962, a bossa nova tinha sido adotada por músicos de jazz norte-americanos, Charlie Byrd e Stan Getz tinham gravado o dsco 'Jazz Samba'. E a convite de Stan Getz, João Gilberto e Tom Jobim colaboraram nesse que se tornou um dos melhores álbuns de jazz de todos os tempos, ‘Getz/Gilberto’. Com este álbum, Astrud Gilberto esposa de João Gilberto na época, que nunca tinha cantado profissionalmente antes dessa gravação, se tornou uma estrela internacional, e a composição de Tom Jobim "Garota de Ipanema", em sua versão em inglês, "The Girl from Ipanema", se tornou um sucesso mundial. Não apenas o hit "Girl from Ipanema", sendo a primeira parte cantada em português por João Giberto e a segunda em inglês por Astrud se tornou um sucesso mundial, mas também "Corcovado" ("Quiet Nights of Quiet Stars") e a versão definitiva de "Desafinado". ‘Getz/Gilberto' ficou 96 semanas nas paradas e ganhou quatro Grammys. Com harmonias ricas foi influenciado, em parte, pelo cool jazz e é um daqueles raros casos na música popular, onde o sucesso comercial deriva do mérito artístico. O modesto Jobim no piano, Tommy Williams no baixo e Milton Banana na bateria fornecem um ritmo constante, avassalador. Gilberto e Getz foi um ajuste perfeito. João Gilberto já era fã de Stan Getz. Todas as canções foram escritas por Antonio Carlos Jobim, exceto “Para Machucar Meu Coração” e “Doralice”. ‘Getz/Gilberto’ mostra que a música é realmente uma linguagem universal. Você não precisa saber e compreender o português, tudo o que você precisa é a capacidade de apreciar boa música e um sentido inato para admirar a beleza, e isto é o que os músicos se esforçam para cumprir, muitas vezes sem sucesso. ‘Getz/Gilberto’ foi gravado há mais de 35 anos. Comparando-se a sua música agradável, com a música superficial e descartável de hoje conclui-se que a competência técnica é verdadeiramente uma obra de arte.

João Gilberto após conhecer Tom Jobim, pianista acostumado à música clássica e também compositor, influenciado pela música norte-americana da época, principalmente o jazz, e um grupo de estudantes universitários de classe média, também músicos, lançaram o movimento que ficou conhecido por bossa nova. O ritmo da bossa nova é uma mistura do ritmo sincopado da percussão do samba numa forma simplificada e ao mesmo tempo sofisticada, que pode ser tocada num violão, sem acompanhamento adicional, cuja técnica foi inventada por João Gilberto. Quanto à técnica vocal, parte integral do conceito de bossa nova, é uma técnica de cantar em tom de voz uniforme, com voz emitida sem vibrato, e com um fraseado disposto de forma única e não-convencional, e de forma a eliminar quase todo o ruído da respiração e outras imperfeições.


01. The Girl from Ipanema
02. Doralice
03. Para Machucar Meu Coração
04. Desafinado
05. Corcovado
06. Só Danço Samba
07. O Grande Amor
08. Vivo Sonhando
09. The Girl from Ipanema
10. Corcovado


download:
Getz/Gilberto (1964)


stan getz & joão gilberto - corcovado






publicado por mara* às 08:30 link do post
traduza para

Google-Translate-Portuguese to French Google-Translate-Portuguese to German Google-Translate-Portuguese to Italian Google-Translate-Portuguese to Japanese Google-Translate-Portuguese to English Google-Translate-Portuguese to Russian Google-Translate-Portuguese to Spanish
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
agradeço a visita



1001 albums you must hear before you die


É um livro de referência musical editado por Robert Dimery, co-fundador da Revista Rolling Stone e que escreve para a Time Out e Vogue. Originalmente publicado em 2005, o livro é constituído por uma lista de 1001 discos lançados entre 1955 e 2008, escolhidos por críticos, divididos por décadas e organizados em ordem cronológica. O livro foi revisto em 2007, 2008 e 2009, para incluir álbuns recentes. Todos são analisados conforme a importância na época, impacto sobre o público e vendagem. Os brasileiros indicados são analisados por Andrew Gilbert, especialista em música brasileira. Os 1001 discos não são unanimidade e o ‘porque’ de uns estarem no livro e outros não, são perguntas inevitáveis, há muita porcaria e muitos esquecidos.
ferramentas

página inicial página inicial
contato contato
twitter siga-me
feed facebook
recomende recomende
receba atualizações

Enter your email address: