1001 álbuns para ouvir antes de morrer
'1001 Albums You Must Hear Before You Die’
28 de Março de 2010

 the freewheelin' bob dylan (1963)

‘The Freewheelin’ segundo álbum de Bob Dylan contêm apenas duas covers, "Corrina, Corrina" e "Honey, Just Allow Me One More Chance", que Dylan reescreveu. Em 2003, o disco foi incluido na lista da revista Rolling Stone no nº 97 dos 500 melhores álbuns de todos os tempos. Depois de seu álbum de estréia auto-intitulado, Dylan em 1963 surpreendeu com este disco, que abre com três clássicos: "Blowin 'in the Wind" que foi gravada por incontáveis artistas, 40 anos depois, o seu poder de transmitir o que há de errado com o mundo não diminuiu. "Girl From the North Country" continua sendo uma das canções clássicas de amor. "Masters of War" sempre será lembrada enquanto a guerra é travada em qualquer parte do planeta. "Hard Rain" e "Don't Think Twice" segundo críticos, estão entre as melhores canções que Bob Dylan já escreveu. É realmente espantoso como estas canções conseguem ser poderosas depois de todos os anos desde seu lançamento inicial. ‘The Freewheelin’ é um salto enorme de seu predecessor, estabelecendo o cantor como um intérprete incomparável da música folk e country, o álbum traz algumas das canções mais pungentes dos anos 60. O álbum é absolutamente um marco para a música folk e com ele, Bob Dylan escreveu o seu nome na história da música do século XX. ‘The Freewheelin’ traz o som de um cantor folk fazendo o que os cantores folk sempre fizeram: cantar para o povo comum o que está acontecendo em todo o país. A crise dos mísseis cubanos tinha passado, a guerra do Vietnã estava ali, como também a corrida armamentista nuclear. Enquanto isso, uma nova geração estava surgindo para decidir as normas de uma futura sociedade. Era um admirável mundo novo e alguém tinha que cantar sobre isso. Dylan foi o primeiro artista folk a mostrar uma compreensão das terríveis e profundas alterações que foram engolindo o mundo à sua volta. Com a nitidez lúcida de um velho poeta e olhos inocentes arregalados compôs canções para ‘The Freewheelin’ que capturam brilhantemente esta atmosfera fascinante. Nenhum outro compositor havia tido a compreensão sobre os tempos incompreensíveis como o brilhante jovem Bob Dylan. As músicas de ‘The Freewheelin’ seriam gritadas em passeatas de protesto e nas esquinas e suas mensagens seriam incorporadas aos valores de uma nova geração.‘The Freewheelin’ e Bob Dylan foram a força da música popular entrando numa nova era, mais forte do que nunca. Bob Dylan era uma figura tão poderosa e misteriosa nos anos 1960 que todos os caminhos do pop levavam a ele. Eu não gosto de músca folk e não sou fã de Bob Dylan, cuja voz é insuportável, mas como detentor de uma audiência fiel é incontestável a sua importância. E pelo fascínio que ele exerce sobre tanta gente, ele tem de ter um carisma muito grande que eu não enxergo.


01. Blowin’ in the Wind
02. Girl from the North Country
03. Masters of War
04. Down the Highway
05. Bob Dylan’s Blues
06. A Hard Rain’s a-Gonna Fall
07. Don’t Think Twice, It’s All Right
08. Bob Dylan’s Dream
09. Oxford Town
10. Talkin’ World War III Blues
11. Corrina, Corrina
12. Honey, Just Allow Me One More Chance
13. I Shall Be Free


download:
The Freewheelin´ Bob Dylan (1963)


bob dylan - blowin’ in the wind






publicado por mara* às 08:11 link do post
traduza para

Google-Translate-Portuguese to French Google-Translate-Portuguese to German Google-Translate-Portuguese to Italian Google-Translate-Portuguese to Japanese Google-Translate-Portuguese to English Google-Translate-Portuguese to Russian Google-Translate-Portuguese to Spanish
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
agradeço a visita



1001 albums you must hear before you die


É um livro de referência musical editado por Robert Dimery, co-fundador da Revista Rolling Stone e que escreve para a Time Out e Vogue. Originalmente publicado em 2005, o livro é constituído por uma lista de 1001 discos lançados entre 1955 e 2008, escolhidos por críticos, divididos por décadas e organizados em ordem cronológica. O livro foi revisto em 2007, 2008 e 2009, para incluir álbuns recentes. Todos são analisados conforme a importância na época, impacto sobre o público e vendagem. Os brasileiros indicados são analisados por Andrew Gilbert, especialista em música brasileira. Os 1001 discos não são unanimidade e o ‘porque’ de uns estarem no livro e outros não, são perguntas inevitáveis, há muita porcaria e muitos esquecidos.
ferramentas

página inicial página inicial
contato contato
twitter siga-me
feed facebook
recomende recomende
receba atualizações

Enter your email address: